sexta-feira, 28 de maio de 2010

SAIBA MAIS SOBRE A PALMA!

Desde a época dos faraós egípcios, a quase 5000 anos, a palma oleaginosa tem sido uma importante fonte alimentícia para o gênero humano. O óleo chegou ao Egito vindo da África Ocidental, de onde se origina a Elaeis guineensis .

No começo do século XX, a palma oleaginosa foi introduzida na Malásia como uma planta ornamental e somente plantada comercialmente pela primeira vez em 1917, o que deu prigem à indústria de óleo de palma da Malásia, plantada em larga escala e surgiu como o óleo mais produtivo no mundo inteiro

Forma da fruta  - Tenera
Origem  - África
Crescimento - 50 - 70 cm/ano
Circunferência do tronco -355 cm
Cor da folha-Verde
Produção de folhagem -24 – 30 por ano
Altura da folhagem-6 – 8 m
Fruto maduro -Amarelo dourado / vermelho
Período de incubação -12 – 15 meses
Início da colheita -30 meses após o plantio no campo
Densidade da plantação-136-160 palmas por hectare
Número de cachos -12 cachos/ano
Frutos por cachos-1.000 – 3.000
Peso do cacho-20 – 30 kg
Tamanho e forma do fruto -5 cm - oval
Peso do fruto-10 grs
Núcleo do fruto5 – 8 %
Mesocarpo por frutos -85 = 92%
Óleo por mesocarpo -20 – 50%
Oleo por cacho --25 – 28%
Produção de óleo - 5 – 8 tons/hectare/ano
As extratoras de fruto de palma estão bem localizadas, estratégicamente próximas as plantações com o objetivo de facilitar o transporte dos frutos até a indústria de extração.

Vários processos operacionais são utlilizados para obter o produto acabado. O primeiro passo do processamento produz o óleo bruto, extraído do mesocarpo do fruto. Este, na sua segunda fase pode ser refinado ou também fracionado usando um processso de cristalização e separação simples onde são obtidas frações sólidas ( estearina ) e líquidas ( oleína ).

Via Direta :
Substituto do diesel – Pesquisas recente mostram que o óleo de palma bruto pode ser usado diretamente como combustível para acionar carros com motores adaptados. Foi constatado que a fumaça de escapamento produzida pelos motores com óleo de palma bruto era mais limpa que a dos motores com diesel.
Lubrificante de perfuração – Uso como lubrificantes de perfuração contínua faz com que este se difunda quando formações de rochas mais duras são perfuradas. Não contém compostos aromáticos e ser atóxico, possui pontos de ignição e anilina superiores a 65ºC, tornando o mesmo adequado como base em lamas de perfuração.
Sabões – São uma mistura de sais sódicos de ácidos graxos, que podem ser derivados de óleos e gorduras pela sua reação com soda cáustica a 80º - 100º no processo conhecido como saponificação. O óleo de palmiste e a estearina de palma são os mais utilizados no processo de produção.
Óleo Epoxidado ( EPOP ) - Podem ser produzidos pela reação do óleo de palma, estearina de palma ou oleína de palma com perácidos. EPOP são usados como plastificadores, estabilizantes para plástico e cloreto de polivinila PVC.

Via Oleoquimica:
Ácidos graxos – MCT, Borracha, Velas, Cosméticos, Sabões, Sabões Metálicos
Estéres graxos – Cosméticos, Sabões, SME, Diesel, Agroquímicos
Álcoois graxos – FAS, FAE, FAES
Compostos graxos de nitrogênio – Imidazolinas, Ésteres quaternários
Glicerol – MG & DG

Referências :

- Cultura do Dendezeiro na Amazônia Brasileira

Ismael de Jesus Matos Viégas

Antônio Agostinho Müller

- Malaysian Palm Oil promotion Council Latin America - MPOPC

Um comentário:

  1. Eduardo Shimahara - SHIMA24 de junho de 2010 23:02

    Sim, palma substitui o diesel...chamam de BIO-DIESEL. incrivel como a palavra BIO parece que livra toda a aura ruim e tudo passa a se tornar VERDE.
    Assim como a CANA DE AÇUCAR, BIO-COMBUSTIVEL, esconde coisas que ninguem divulga.
    O CULTIVO DE PALMA foi o responsavel por acabar com 98% das florestas de BORNÉU um dos lugares onde a vida era mais diversa no planeta. Quando a palma chegou lá, ninguem sabe o que se extinguiu ate hoje, o que se perdeu.
    CANA DE AÇUCAR idem. É o mercado que mais emprega mão de obra escrava no BRASIL e tambem devasta grandes areas, sem falar nas queimadas com toneladas de emissões.
    BIODIESEL ? BIOCOMBUSTIVEL ?

    ResponderExcluir